Carros Novos: VW Saveiro Cross X Fiat Strada Adventure locker

Consórcio de Automóveis: VW Saveiro Cross X Fiat Strada Adventure locker

Por 1consórcio
Publicado em: 18/05/2010

A Strada Adventure já nasceu líder de mercado. Quando estreou, em 2001, a Fiat comemorava um ano de liderança no segmento de picapes leves, graças ao sucesso da Strada, lançada três anos antes, nas versões Trekking e LX.

Ela foi a primeira picape aventureira do Brasil, ao incorporar o estilo da Palio Adventure, apresentada em 2000, característica que lhe assegurou uma vantagem adicional sobre as rivais. A partir de agora, porém, manter-se à frente está mais desafiador. A Strada não ficou imune à passagem do tempo, embora tenha usado de criatividade ao longo dos anos.

Mas a concorrência acordou. A Volkswagen traz a Saveiro Cross (lançada no mês passado) e a Peugeot deve mostrar a picape Hoogar Escapade, derivada do 207, em maio. E no segundo semestre teremos a picape do Chevrolet Agile, que virá com uma versão off-road. Acabou a vida fácil para a Strada, que aqui já participa do primeiro confronto com sua mais nova rival.

De um lado, Strada Adventure Locker; de outro, Saveiro Cross. As duas têm cabines estendidas, são versões topo de linha e disputam o mesmo comprador. Mas os pontos em comum param por aí. A impressão é de que durante o desenvolvimento Fiat e Volkswagen tomaram caminhos diferentes. A primeira escolheu os terrenos acidentados para validar seu projeto. A Volks preferiu estradas que tinham acabado de ser abertas pelos tratores de terraplenagem.

A diferença de propostas surge à primeira vista. A Strada é mais parruda. Ela é mais alta e mais larga e seus pneus 205/70 R15 de perfil mais alto que os 205/60 R15 da Saveiro reforçam a sensação de robustez. Na cabine, quem dá o tom são os três instrumentos no alto do console, típicos dos veículos fora-de-estrada (bússola e inclinômetros lateral e longitudinal).

A Saveiro, por sua vez, tem rodas que calçariam bem um sedã, molduras discretas nos para-lamas e não tem estribos, como na Strada. Internamente, sua maior ousadia é o revestimento dos bancos de tecido com textura que lembra trilhas de pneus de jipe.

Ao volante, a impressão inicial se confirma. A Strada tem um comportamento mais bruto. Seu volante é mais direto e suas reações, mais prontas. Mas isso não a faz desconfortável. No que diz respeito à calibragem de suspensão, pode-se dizer que as duas picapes têm o mesmo ajuste e privilegiam o conforto, deixando a carroceria um pouco solta, com algum rolling nas curvas.

Mas, no conjunto, a Saveiro é mais dócil, exige menos esforço do motorista e oferece melhor dirigibilidade. Outro ponto forte da Saveiro é a ergonomia, mais bem resolvida que a da Strada. E aqui pesa o fato de a Saveiro ser um projeto 12 anos mais jovem.

Em relação ao desempenho, a Strada faz valer o melhor rendimento de seu motor 1.8, que tem 114 cv de potência e 18,5 mkgf de torque, frente ao 1.6 da Saveiro, com 104 cv e 15,6 mkgf. Na pista de testes, a Strada acelerou de 0 a 100 km/h em 12,9 segundos, enquanto a Saveiro precisou de 13,3 segundos. E a retomada de 60 a 100 km/h, em quarta marcha, foi feita em 9,9 segundos pela picape Fiat, contra os 14,7 segundos da Saveiro.

Além disso, a Strada consumiu menos álcool, com as médias de 6,9 km/l na cidade e 9,7 km/l na estrada, diante das médias de 6,4 e 8,5 km/l da rival, respectivamente. Na pista de testes, a Saveiro só conseguiu superar a Strada nas frenagens. Vindo a 80 km/h, a Saveiro parou em 26,5 metros, enquanto a Strada percorreu 28,5 metros.

Pode-se dizer que, apesar das diferenças, o confronto entre as picapes foi equilibrado, na medida em que as duas apresentaram altos e baixos alternados e bem definidos. No entanto, a Saveiro leva vantagem quando se olha para a tabela de preços. Na versão básica, a Saveiro custa 41 840 reais e tem, entre os principais itens exclusivos, sensores traseiros de estacionamento, retrovisores elétricos, capota marítima e conjunto de quatro alto-falantes e dois tweeters.

A Strada, por sua vez, sai por 46 820 reais e vem com ar-condicionado, computador de bordo, bússola, inclinômetros e diferencial dianteiro blocante. Com a diferença de preço que se paga a mais pela Strada, é possível incluir na Saveiro ar-condicionado, ABS e airbag, com preço total chegando a 46 684 reais.

Em relação às despesas de seguro e peças, a Saveiro também onera menos o motorista. Segundo a corretora Nova Feabri, para um mesmo perfil de cliente de risco moderado, o seguro de uma Saveiro sai por cerca de 4% de seu valor, enquanto o da Strada custa perto de 6%. E no caso das peças, de acordo com levantamento da empresa Audatex, que pesquisa os preços públicos sugeridos pelas fábricas, o custo da Strada também tende a ser maior.

O par de amortecedores dianteiros, por exemplo, custa 288 reais na Fiat e 240 reais na Volks. E o jogo de pastilhas de freio sai por 273 e 154 reais, respectivamente. Ou seja: no fim das contas, a Saveiro desafia a rival e leva a melhor.

 

Faça uma Simulação

Você pode adquirir casa, carro ou moto pagando parcelas mensais sem juros.

Ver Planos

O que deseja?

Consórcio de Imóveis Escolha o Produto