Comprar Carro: Aumenta a procura por carros usados

Consórcio de automóveis: Aumenta a procura por carros usados

Por 1consórcio
Publicado em: 09/06/2010

Quem tinha dificuldades para adquirir um carro novo, teve a chance de dezembro do ano passado até o final de março deste ano. Com a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o preço de um modelo popular caiu 6,5% e a prestação de um automóvel chegou a diminuir de R$ 744,00 para R$ 557,00.

Após o fim do IPI reduzido, o setor automobilístico vive um cenário de transformação. As empresas fabricantes de veículos registraram uma queda de 9,7% na comercialização no último mês em comparação a abril, conforme dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). As vendas á vista diminuiram, e houve uma maior procura pelos financiamentos e consórcios de automóveis.

Nesse novo contexto, o que se destaca são as revendas de carros usados, que comemoram a ótima fase no mercado. “Esse vai ser um excelente ano para a venda de usados, graças ao estoque de unidades”, aposta o presidente da Associação dos Revendedores de Veículos de Santa Cruz do Sul (Arevesc), Sandro Ademir Barboza.

Segundo ele, o crescimento nas vendas de carros zero, durante a isenção de impostos, fez com que o número de usados no mercado também aumentasse, já que 70% dos carros novos são vendidos com um seminovo na troca. “A oferta aumentou em até 30% e forçou uma redução de até 20% no preço dos usados, dependendo do modelo”, complementa Barboza.

Proprietário da KMW Veículos, Gilnei Neert afirma que a procura pelos modelos de segunda mão aumentou em cerca de 30% desde o fim da redução do IPI. E a expectativa é de que esse índice cresça ainda mais. “Os consumidores voltaram a investir nos usados, pois se tornou um ótimo negócio”, acredita Neert.

O vendedor Alex Zerbielli, 35 anos, já garantiu o seu automóvel. Ele conta que deu preferência para um carro usado, pois acredita que terá mais vantagens. “Com o valor que desembolsei, em um carro novo teria menos opcionais. Procurei um veículo que me oferecesse conforto, direção hidráulica e trava elétrica por um preço acessível”, revela.

Com a volta do IPI, a perspectiva é de que os carros novos fiquem até 7% mais caros. O fim da redução do IPI forçou montadoras e concessionárias a investir em melhores condições de pagamento para os consumidores. 

Para retomar a euforia dos consumidores com os carros zero, as lojas apostam em promoções. O gerente da DS Sul, Ivan Bublitz, também sentiu a ressaca no mercado de veículos novos, mas confia na recuperação. “Ainda vale a pena investir em carros novos. Os modelos 2011 estão chegando com os mesmo preços de 2010”, afirma.

Faça uma Simulação

Você pode adquirir casa, carro ou moto pagando parcelas mensais sem juros.

Ver Planos

O que deseja?

Consórcio de Imóveis Escolha o Produto