Consórcio de Imóveis: Momento bom para investir em imóveis

Consórcio de Imóveis: Momento bom para investir em imóveis

Por 1consórcio
Publicado em: 05/05/2010

Recuperação da economia e facilidade de crédito aquecem a venda de imóveis e provocam a valorização das unidades.

O mercado imobiliário no Brasil está superaquecido. Em 2009, embora tenha causado um certo frio na barriga dos empresários do setor, a crise econômica não provocou grandes danos e as empresas recuperaram os ganhos, com folgas e resultados muito além dos previstos. Em algumas regiões, os imóveis chegaram a dobrar de preço nos últimos cinco anos, atingindo uma valorização considerável, diante do aquecimento e da facilidade de crédito oferecida pelas construtoras e instituições financeiras para a compra.

Diante disso, especialistas do setor consideram que o momento é ideal para investir no mercado imobiliário. Para medir a valorização dos imóveis e monitorar o crescimento desse segmento no país, o diretor de Normas e Organização do Sistema Financeiro do Banco Central, Alexandre Tombini, cogita pela primeira vez a possibilidade de criação de um indicador. A iniciativa, na avaliação do presidente nacional da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH), Richarde Mamede, deve ser recebida com aplausos.

Segundo ele, a medida vai monitorar a valorização de imóveis que ocorre em todo o país, beneficiando não só os candidatos à casa própria, mas as próprias instituições financeiras. Para Mamede, essa medida garante, no longo prazo, um crescimento sustentável do setor. O diretor da ABMH (MG), Lúcio Delfino, complementa que a própria associação já estimava uma Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press.

Para o economista do Sinduscon-MG Daniel Furletti, não existe ambiente especulativo no Brasil e a oferta de financiamento melhorou, inclusive os critérios para liberação sobrevalorização imobiliária. "Como o crédito é farto e cada vez mais desburocratizado, os preços dispararam. Hoje é mais fácil fazer um financiamento que alugar um imóvel. Além disso, as taxas de juros nunca estiveram tão baixas e os prazos para pagamento tão dilatados".

 "Além desse contexto positivo na oferta de crédito - temos o programa "Minha casa, minha Vida", o aumento do limite para do Sistema Financeiro da Habitação (inclusive com utilização do FGTS), hoje para imóveis de até R$ 500 mil; a possibilidade de utilização do FGTS nos consórcios de imóveis; a estabilidade da moeda e a baixa da TR (índice de correção monetária dos saldos devedores dos financiamentos habitacionais), o resultado não seria outro: imóvel supervalorizado e risco de inadimplência", avalia.

Daniel Furletti, economista do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon), não concorda. "A oferta de crédito no Brasil existe e melhorou muito. Mas só é concedida se o requerente tiver condições de pagar, se isso não for comprometer mais de 30% da sua renda. Há uma série de fatores que são observados para a liberação de crédito. Esse mercado é muito bem regulado. Não existe um ambiente especulativo no Brasil", garante.

Faça uma Simulação

Você pode adquirir casa, carro ou moto pagando parcelas mensais sem juros.

Ver Planos

O que deseja?

Consórcio de Imóveis Escolha o Produto