Consórcio - Oportunidade de pagar menos

Por 1consórcio
Publicado em: 08/04/2009

Com redução do IPI, prestações ficam menores, mas voltarão aos mesmos patamares quando imposto for normalizado. Situação gera possibilidade de quitação antecipada

O engenheiro mecânico Alisson Miler assumiu, do irmão, um consórcio, cujo valor da carta de crédito equivalia ao preço de um Chevrolet Celta, em novembro de 2007. Como já está com o carro - acabou pegando um Corsa Classic em vez do Celta -, foi tentando antecipar as prestações, que estavam em R$ 555. No fim do ano, a surpresa: o boleto teve redução de R$ 41. Ainda devendo sete parcelas, Alisson foi procurar saber o motivo, sendo informado que, com a redução de preços dos veículos zero, devido ao menor Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), as prestações do consórcio também caíram. O engenheiro fez os cálculos e deduziu que, se pagasse agora todas as parcelas restantes, teria uma economia de R$ 450. Não teve dúvidas e quitou o carro.

A economia foi possível porque, diferentemente de quando se faz um financiamento, em que as parcelas são fixas, as prestações do consórcio variam de acordo com o valor do bem. Ou seja, o carro sobe, a prestação sobe. Mas se o carro tem o preço reduzido, o consorciado também paga menos. "No consórcio existe um valor de referência, sujeito a um acréscimo ou, eventualmente, uma redução, como aconteceu desde dezembro com a queda do IPI. Durante os meses em que vigorar, as prestações serão menores", explica o assessor jurídico do Procon Assembleia, Renato Dantês. "A variação é inerente à espécie do contrato, que é diferente dos contratos de financiamento, em que o valor é fixo e a lei não atinge o contrato já firmado", compara.

No entanto, a partir do momento em que o IPI voltar ao normal - o que está previsto para 1º de abril, caso o governo não prorrogue o prazo -, as prestações consequentemente voltarão aos patamares anteriores. Logo, o assessor jurídico concorda que fazer a quitação antecipada, como Alisson Miler, neste momento, pode ser um bom negócio. "Principalmente para quem já foi contemplado e está com o veículo", completa Dantês.

Mas o presidente regional (Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo) da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), Fabiano Lopes Ferreira, alerta para outra diferença em relação ao financiamento: "Quando você faz a quitação antecipada de um financiamento, existe o desconto proporcional aos juros que ainda seriam pagos. No caso do consórcio, não há esse desconto porque não tem juros. A única redução é a do IPI mesmo. Então, é preciso fazer as contas atentamente para ver se, de fato, vale a pena aproveitar para quitar".

Para ter certeza se está sendo contemplado com a redução da parcela, devido à queda do IPI, basta ficar atento ao boleto.

Faça uma Simulação

Você pode adquirir casa, carro ou moto pagando parcelas mensais sem juros.

Ver Planos

O que deseja?

Consórcio de Imóveis Escolha o Produto