Consórcio: saiba o que é e veja se esta é a melhor opção

Por 1consórcio
Publicado em: 24/09/2013

Consórcio é um tipo de financiamento que existe no Brasil há mais de 50 anos. Nada mais é do que “a arte de poupar em grupo”, explica o presidente da Associação Brasileira de Administração de Consórcios, Paulo Rossi. Mas você sabe se o consórcio é a opção mais rentável para adquirir um bem ou um serviço? O Mais Você comparou esta modalidade com a poupança e com empréstimo bancário para saber qual é a melhor opção para o bolso do consumidor. Além de dicas para quem quer fazer o consórcio sem entrar em uma furada.

Veja se é vantajoso:
O advogado Sandro Antônio explica quando o consórcio não é vantajoso. “Se a pessoa depende unicamente daquilo, não é vantajoso. Ela tem que estar preparada para aguardar mês a mês, sabendo que daqui a um mês ela pode ser contemplada, mas que daqui há dez anos pode não estar contemplada ainda”, ressalta. Resumindo: consórcio é para quem não tem pressa!
 
Outras preocupações importantes antes de fechar o consórcio:
- Verifique se a empresa que oferece o consórcio é credenciada pelo Banco Central;
- Preste também atenção em todos os detalhes do contrato;
- Veja se o prazo de duração está correto;
- Observe se os valores previstos como parcelas e taxa de administração, além de certos, são suportáveis;
- Leia muito bem as cláusulas que tratam de prazo e multas por desistência. Normalmente elas são altas e o dinheiro investido só pode ser resgatado integralmente no fim do prazo.
 
Comparando opções para obter crédito
O Mais Você fez uma comparação para constatar o que é o melhor para o consumidor: consórcio, poupança ou empréstimo?  O economista Samy Dana calculou a diferença partindo da mesma meta: conseguir R$ 10 mil pagando em 36 meses, ou seja, três anos.
 
No consórcio, para conseguir os R$ 10 mil, a pessoa vai pagar em média 36 mensalidades de R$ 320. No final, terá pago R$ 11.520 mil e vai receber apenas os R$ 10 mil. A diferença fica para o consórcio, por conta de taxas de administração e outras despesas.
 
Se essa pessoa fizesse um empréstimo pessoal da mesma quantia, no banco, segundo o economista, ela pagaria 36 prestações de R$ 460,78.  Depois de três anos, dariam R$ 16.587,93, ou seja, bem mais do que em um consórcio, mas com a vantagem de pegar o dinheiro logo.
Agora, se essa mesma pessoa abrisse uma poupança e depositasse R$ 254,22 durante 36 meses, no final do prazo, ela retiraria os mesmos R$ 10 mil.
 
Resumindo:
- Para conseguir o crédito de R$ 10 mil, na poupança você gasta muito menos, mas só pega o dinheiro no final do prazo.
- No consórcio, desembolsa um pouco mais por mês - com a possibilidade de receber o dinheiro antes - se for sorteado, ou fizer um lance.
- Já no banco, o gasto é bem maior, mas você sai com o dinheiro na mão.

 

Faça uma Simulação

Você pode adquirir casa, carro ou moto pagando parcelas mensais sem juros.

Ver Planos

O que deseja?

Consórcio de Imóveis Escolha o Produto