Prestação de financiamento da casa própria pode subir 900% para 50 mil mutuários

Consórcio de Imóveis: Prestação de finaciamento da casa própria pode subir 900% para 50 mil mutuários

Por 1consórcio
Publicado em: 07/04/2010

O Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec) informou que pelo menos 50 mil pessoas, que tem prazo de financiamento da casa própria terminando este ano, podem ter de enfrentar aumentos de até 900% nas prestações para pagar o saldo residual.

São contratos firmados em 1990, com prazo de 20 anos, mas sem cobertura do Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS). O presidente do Ibedec, José Geraldo Tardin, explica que “os saldos residuais são gerados porque a prestação é corrigida pelo plano de equivalência salarial por categoria profissional (PES), diferentemente do saldo devedor, que é reajustado pelos índices da poupança”.

As prestações subiram, em média, 5% ao ano, enquanto o saldo devedor aumentou 15%, diz Tardin. O saldo devedor inclui, por exemplo, correções indevidas feitas durante os planos econômicos, principalmente o Plano Collor, “que fez um reajuste ilegal de 43%”.

“Prestações de R$ 400 ou R$ 500 estão subindo para R$ 4 mil a R$ 5 mil.” Na impossibilidade de pagar, o mutuário corre o risco de ter seu imóvel levado a leilão. “Os mutuários têm lutado na Justiça, pelo direito de ter o contrato quitado ao fim do prazo contratual, ou pelo menos para pagar 30% de sua renda até a quitação”, afirma.

Uma análise do contrato pode revelar uma série de aumentos e custos indevidos nos contratos. As ações questionam também o chamado juro composto ou cobrança de juro sobre juro.

Faça uma Simulação

Você pode adquirir casa, carro ou moto pagando parcelas mensais sem juros.

Ver Planos

O que deseja?

Consórcio de Imóveis Escolha o Produto